30 setembro 2010

quem declara o seu amor


na noite fria


mas num dia de calor


calaria?

17 comentários:

Pólen Radioativo disse...

Arnaldo, querido... Vou tomar estes versos como presente de aniversário!!!... E embriagada digo que no calor ou no frio, minhas declarações sempre dão calafrios...

Um Beijo GRANDE.;)

Controvento-desinventora disse...

Entre o leque a lareira haverá amor de qualquer maneira...

Sophi (para os íntimos) disse...

Eu não!

handsomeguy disse...

Hello my friend, Your site is great, good job you do.

I also created many blogs but not good like yours,So please


could you exchange link with me?

Here are my blogs. you could choose to exchange ,

http://khmernewstoday.blogspot.com/

http://www.khmergay.net/

Marcelino disse...

Porreta, Titã!

Colecionadora de Silêncios disse...

Eu adoro os seus versos... beijos, querido Poeta! :)

Fernanda Missurino disse...

O calor existiria sem o frio? e o frio sem o calor? e o amor?

Arnaldo, simples e complexo. Poesia!

Marisa Vieira disse...

Que genial! Eu amo e não me calo!
beijo da Marisa

Aline Monique disse...

O frio aproxima hahahahaha...
Demais seu blog!!

Jucosfer disse...

talvez sim.

luiz gustavo disse...

espere! espere!
a névoa já vai passar -
eis a via láctea...

Carlos Mauricio (BOCHECHA) disse...

Fala Arnaldão..Aqui é Carlos Mauricio,seu ex colega de Luis de Camões,Vc nao deve se lembrar mas do Bochecha acho q se lembra rsrs..Eu t encontrei em 1987 descendo o bondinho do Pão de açucar,depois do show dos Titãs,mas como só falei Mauricio como nome,e nao falei do"bochecha' acho q v cnao se lembrou.No FACEBOOK sou KAU ALVINEGRO e no ORKUT tbem..Abraçao !

Kleber Godoy disse...

Oi,

Gostamos muito da postagem!!

Abraços...

Kleber e Jonathan

Dan disse...

Bela poesia Arnaldo!

Te sigo e leio teus versos sempre.

Grande abraço.

via verso disse...

http://mimeticafauna.blogspot.com/

Paulo Humberto disse...

ou caloria?

Abs.

Paulo Humberto (do tempo da PUC-RJ)

Poeta? Pedro Gustavo Moreira disse...

Olá Arnaldo. Sou um jovem poeta amador e sendo amador preciso que um profissional assim, com o espírito livre como o de um amador para ver meus poemas. por favor visite meu blog algumjovempoeta.blogspot.com
Aqui vai uma de minhas poesias:

COMO CANTIGA DE RODA

O mundo dá muitas voltas
E numa dessas voltas
Ele me trouxe você

Assim como numa cantiga de roda
A gente canta e roda
E para sem ver

Que nem crianças à toa
Brincando ao relento da garoa
Assim me vejo eu e você

Para sempre cantar e rodar
Sem ao menos parar pra comer

Sem gente grande a gritar
Dizendo que precisamos ir dar
Boa noite aos pais,
pra podermos sonhar

(Pedro Gustavo Moreira)