12 agosto 2010




Um comentário:

betina moraes disse...

quando a palavra é tão concreta que se concreta ao espaço o poeta se descontruiu!

você é um gênio!